FMI elogia reformas gregas e trabalhadores convocam nova greve geral

A Grécia está no caminho certo com as reformas solicitadas como parte do pacote de ajuda que salvou o país do colapso, segundo uma delegação de economistas do Fundo Monetário Internacional (FMI). Os trabalhadores gregos, no entanto, discordam completamente desse ponto de vista e convocaram para o dia 29 de junho um nova greve geral, a sexta neste ano.

Segundo a delegação do FMI, o governo grego está aderindo ao firme controle dos gastos.
“Os desenvolvimentos fiscais são positivos, com as receitas do governo central próximas do esperado e com o controle firme do gasto no orçamento do Estado”, diz o comunicado.

A equipe, que chegou a Atenas na segunda-feira e deve partir nesta quinta-feira, deve voltar à Grécia no fim de julho para uma avaliação geral do progresso do país conforme o acordo para receber empréstimos de € 110 bilhões.

Realidade

Dados apresentados nesta quinta-feira mostram que o nível de desemprego alcançou a marca mais alta em dez anos. Entre janeiro e março, a taxa ficou em 11,7%. Um ano antes, estava em 9,3%. Foram perdidos um total de 47 mil postos de trabalho no período, na comparação com um ano antes.

O desemprego foi mais elevado no grupo com idade de 15 anos a 29 anos, no qual a taxa ficou em 22,3%.
A nova greve geral convocada pelos sindicatos gregos coincide com o debate no Parlamento da reforma trabalhista, que facilita as demissões e reduz as indenizações.

A nova greve de 24 horas foi anunciada em um dia em que continuaram as mobilizações e protestos contra a medida, que eleva a idade média de aposentadoria dos 61 para os 65 anos e fixa em 40 anos, frente aos 35 atuais, o período mínimo de colaboração para ter direito a aposentadoria completa.

Com agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.