Presidente do Seeb-SE participa da assinatura do acordo com a Fenaban

O acordo da 22ª Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), assinado na sexta-feira  (18), em São Paulo, incorpora, pelo décimo ano consecutivo, aumento real de salário aos bancários, além de valorizar os pisos, melhorar a PLR e trazer outros avanços econômicos e sociais. São conquistas da maior greve da categoria em mais de 20 anos em termos de participação dos trabalhadores, que durou 23 dias e chegou a paralisar 12.140 agências em todo país.

O presidente do Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB/SE), José Souza, participou da assinatura do acordo. Segundo Souza, os líderes sindicais avaliaram como bastante positiva a greve nacional dos bancários, quando, pelo décimo ano consecutivo, conquistaram a incorporação de aumento real de salário, valorização dos pisos e outros avanços econômicos e sociais.

“Com a maior greve da nossa categoria nos últimos 20 anos, conseguimos reverter mais uma vez a intransigência dos assessores dos banqueiros. Uma vitória política e econômica graças à unidade e à força dos bancários”, destaca José Souza.

Logo após a assinatura do acordo com a Fenaban, foram assinados os acordos aditivos específicos com o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e o BNB.

As conquistas dos bancários na Campanha 2013

Reajuste: 8,0% (1,82% de aumento real).

> Pisos: Reajuste de 8,5% (ganho real de 2,29%).
– Piso de portaria após 90 dias: R$ 1.148,97.
– Piso de escriturário após 90 dias: R$ 1.648,12.
– Piso de caixa após 90 dias: R$ 2.229,05 (que inclui R$ 394,42 de gratificação de caixa e R$ 186,51 de outras verbas de caixa).

> PLR regra básica: 90% do salário mais valor fixo de R$ 1.694,00 (reajuste de 10%), limitado a R$ 9.087,49. Se o total apurado ficar abaixo de 5% do lucro líquido, será utilizado multiplicador até atingir esse percentual ou 2,2 salários (o que ocorrer primeiro), limitado a R$ 19.992,46.

> PLR parcela adicional: aumento de 2% para 2,2% do lucro líquido distribuídos linearmente, limitado a R$ 3.388,00 (10% de reajuste).

> Antecipação da PLR até 10 dias após assinatura da Convenção Coletiva: na regra básica, 54% do salário mais fixo de R$ 1.016,40, limitado a R$ 5.452,49. Da parcela adicional, 2,2% do lucro do primeiro semestre, limitado a R$ 1.694,00. O pagamento do restante será feito até 3 de março de 2014.

Fonte: CTB-SE