Conferência da UIS Agricultura apoia luta dos franceses contra reforma trabalhista de Hollande

A CTB está participando da 4ª conferência União Internacional Sindical dos Trabalhadores da Agricultura, Alimentação, Comércio, Têxteis e indústrias (UISTAACT), que começou em 13 de junho de 2016 e terminará em 17 de junho.

Leia: 

A UISTAACT é um ramo setorial da FSM- Federação Sindical Mundial, tem sua sede em Paris e suas sedes continentais e regionais em Senegal, Cuba, Egito, Zimbábue, Ruanda, Índia e proximamente no Vietnã.

O ato altamente representado, com 86 países, 121 organizações e 223 participantes é organizado e articulado pela FNAF-CGT, a Federação Nacional do Agroalimentar e Florestas da Confederação Geral do Trabalho. A variedade das organizações e países presentes, permite uma rica troca de informações sobre a situação política, social e sindical de cada nação.

Sérgio de Miranda, secretário das políticas Agrarias e Agrícolas da CTB fez um discurso (Clique AQUI e leia o discurso na integradenunciando o golpe e explicando as diversas ameaças dos projetos do governo ilegítimo como a reforma do sistema de aposentadorias dos trabalhadores e trabalhadoras do campo. Durante seu discurso, vários delegados se solidarizaram com o povo brasileiro.

Franceses contra a retirada de direitos

Essa conferência acontece durante uma forte e história luta do povo francês pela manutenção do bem-estar social e contra a reforma do código do trabalho promovida pelo presidente Françoise Hollande.  Trabalhadores protestam contra as medidas que promovem a diminuição dos direitos.

Leia também: 

A postura da CGT tem sido clara desde o começo, não negocia essa proposta de lei, nem propõe emendas, exige o retiro total do projeto de lei. A CGT, central sindical de mais de 120 anos de existência lidera é articula a forte onda de contestação que se espalhou dentro dos movimentos de estudantes secundaristas e universitários, trabalhadores e trabalhadoras da cidade e do campo, desempregados, pensionistas e aposentados. Foram inúmeras as greves: algumas durando apenas 1 hora outras de duração indefinida, paralizações de transporte: metrôs, trens, portos, aeroportos, refinarias, estradas.

Na última terça-feira (14) uma marcha levou a delegação internacional da UISTAACT para participar de uma das maiores marchas do ano na França. A CTB foi represnetada por sua delegação.

A CGT estimou a 1 milhão a participação em Paris e 1 milhão 300 mil no país inteiro. A participação da delegação internacional da UISTAACT representando a mais de 85 países mostrou a sua natureza classista e internacionalista assegurando mais uma vez a solidariedade dos povos.

Portal CTB com Jenny Dauvergne- SRI CTB